FUJA DO MARKETING DA VAIDADE!

Quando falo de Marketing de Vaidade, não estou me referindo ao nicho de mercado de Beleza, Fitness ou Estética, e sim à vaidade humana, no sentido literal da palavra.

VAIDADE – substantivo feminino 1. qualidade do que é vão, vazio, firmado sobre aparência ilusória.

2. valorização que se atribui à própria aparência, ou quaisquer outras qualidades físicas ou intelectuais, fundamentada no desejo de que tais qualidades sejam reconhecidas ou admiradas pelos outros.

Hoje vivemos um momento em que as empresas e profissionais começam a perceber a necessidade de investir em Marketing Digital e desejam estar inseridos nesse contexto. Mas percebo que ainda há muita confusão e falta de entendimento em relação às métricas e resultados da Internet. Muitos profissionais e empresas acreditam que as CURTIDAS e o número de SEGUIDORES são a alma do negócio, e infelizmente esse é um enorme engano. Ser uma “celebridade digital”, ter milhares ou milhões de curtidas e muitos seguidores, podem até fazer bem ao ego, gerar convites, aumentar a visibilidade da sua marca ou empresa, mas não necessariamente se traduzem em aumento de receitas, lucros ou clientes.

O que adianta ter muitos seguidores no Instagram, muitas curtidas no Facebook, e não ter esses clientes conectados à você, pagando pelos seus produtos ou serviços? As métricas de vaidade são muito sedutoras, muitas vezes operando com números irreais,e tirando o foco da verdadeira realidade. Muitas empresas e profissionais se lançam no mercado, tem uma rápida aceitação e engajamento, e acreditam que apenas a visibilidade na Internet é suficiente para alavancarem as suas carreiras e os seus negócios. E é aí que mora o perigo! As curtidas criam uma ilusão e muitas vezes fazem com que empresários e profissionais foquem apenas nos Likes, e deixem de fazer uma estratégia digital completa, de criar o seu próprio site, de ter uma verba específica e perene (contínua) para as ações de marketing, e também deixem de se relacionar de forma efetiva e transparente com os seus clientes.

Uma boa estratégia de Maketing digital conta com um planejamento anual, que inclui diversas ações e uso de ferramentas, pensados especificamente para a realidade de cada negócio. Não quero dizer que ter curtidas não seja bom ou saudável e sim que os likes não devem ser o objetivo final.

Bem ou mal, as métricas mexem com o núcleo “accumbens”, uma região do cérebro que é responsável pelo “sistema de recompensa”. Quando fazemos algo agradável (como saciar uma vontade de comer algo ou até fazer sexo) o sistema libera dopamina, um neurotransmissor de prazer, que ocorre para que o cérebro entenda o quanto comer ou se reproduzir é bom e, portanto, vital para nossa sobrevivência. Em 2013, um estudo da Universidade Livre de Berlim reconheceu uma ligação entre ganhar likes e esse mesmo sistema. Cada “curtida” recebida é encarada pelo cérebro como uma aceitação social e, assim, é liberado em alguma proporção a dopamina.*É fato: CURTIDAS LIBERAM DOPAMINA NO CÉREBRO!

Em resumo, curtida é bom e todo mundo gosta, mas se elas são reais, de verdade, aí o gostinho de um like se torna MUITO melhor, porque vem acompanhado de resultados reais e na maioria das vezes, de mais dinheiro no bolso. Invista em uma boa estratégia digital e em um relacionamento forte e transparente com os seus clientes.